Top 6 Museus de Florianópolis

Atualizado em: 03/07/2016 11:15:42 por Gabi Vieira

Quando o assunto é museu, Florianópolis se destaca no grande número que possui, todos com gêneros e aspectos diferentes.

Sendo assim, resolvemos destacar aqui 6 museus que merecem sua visita. Lembrando que um desses cinco estão entre os melhores do país.

  •  1° Museu ”O Mundo Ovo de Eli Heil”

Estando na lista dos museus mais qualificados do Brasil, ”O Mundo ovo de Eli Heil” abriga o acervo da prestigiada artista plástica brasileira Eli M. Heil, com exposição permanente de suas obras. Possui três espaços de exposição: a ” Sala de Exposição”, a ”Sala de Esculturas” e o anexo que abriga a obra ”Presépio”.

presepio

Obra ”Presépio” (Foto: Divulgação).

 

Nos jardins do museu estão expostas diversas esculturas, com um breve destaque para o grupo de obras denominadas ”O Paraíso”.

paraiso

O ”Paraíso” (Foto: Divulgação)

O museu fica na Rodovia SC 401 – KM 7 – N° 7079,  Santo Antônio de Lisboa.

É importante destacar que as visitas ao museu devem ser agendadas por telefone ou e-mail.

Telefone: (48) 3235-1076

E-mail: mundovo@eliheil.org.br

Site do Museu

 

  • 2° Museu de Arte de Santa Catarina

O museu de Arte de Santa Catarina fica localizado no CIC (Centro Integrado de Cultura), na Avenida Governador Irineu Bornhausen, número 5.600 – Agronômica. É o terceiro museu de arte mais antigo do Brasil com um acervo que reúne mais de mil obras, destacando os melhores artistas catarinenses como Juarez Machado, Rodrigo de Haro, Vera Sabino, Suely Beduschi e artistas nacionais como Di Cavalcanti, Tarsila do Amaral, Portinari, Djanira, Burle Marx, Panceti e Iberê Camargo. O acervo do MASC é permanente, mas vale lembrar que também acontece exposições temporárias, vale a pena conferir!

Site do Museu

masc_2

(Foto: Divulgação)

 

  • 3° Museu de Armas Major Lara Ribas

Em 1930, o Museu de Armas foi instalado no Forte de Sant`Anna, construído em 1761. O Coronel da Polícia Militar Antônio de Lara Ribas selecionou as armas apreendidas no Estado, que tivessem valor histórico ou de coleção. Devidamente catalogadas e ordenadas, as peças estão em exibição permanente, e expostas através de um circuito cronológico de evolução do mecanismo de disparo. Este acervo aumentou gradativamente, e hoje constitui a principal atração do Museu, sendo motivo de orgulho da Polícia Militar de Santa Catarina.

O museu fica na cabeceira insular da ponte Hercílio Luz (Avenida Beira Mar Norte – Centro) , onde é possível tirar fotos incríveis.

A visitação é permitida de terça a domingo das 09h às 17h e a entrada é gratuita.

 

 

majorlara

(Foto: Divulgação)

 

  • 4° Museu o Homem do Sambaqui

Organizado a partir de 1964, pelo Padre João Alfredo Rohr, o Museu, tombado em âmbito federal e estadual, possui um dos maiores acervos arqueológicos do Brasil, reunindo mais de cinco mil peças. Especializado em arqueologia pré-histórica, o Museu contém peças com aproximadamente 8 mil anos. Destacam-se esqueletos retirados das centenas de sítios arqueológicos descobertos pelo Padre Rohr na Ilha de Santa Catarina e interior do Estado catarinense, urnas funerárias, sepultamentos indígenas, artefatos indígenas líticos e fragmentos cerâmicos. A maioria das escavações foi realizada no Sul da Ilha: na Base Aérea, na Armação do Sul, no Pântano do Sul e na Praia da Tapera. Foram também realizadas escavações na Praia das Laranjeiras (Município de Camboriú) e no Município de Itapiranga. São quase 200 esqueletos, em surpreendente estado de conservação, com idade estimada entre 1.055 e 1.552 anos.  O Museu conta com uma ala de zoologia na qual há animais de várias espécies conservados através da taxidermia. O acervo ainda apresenta arte sacra, numismática (moedas e cédulas), fósseis com até 225 milhões de anos, utensílios indígenas e outros materiais. O Museu do Homem de Sambaqui guarda, sem dúvida, um dos maiores acervos arqueológicos do Brasil.

O museu fica no Colégio Catarinense, na rua Esteves Junior, número 711 – Centro. A visitação é permitida de segunda à sexta, da 13h30 às 17h30 e a entrada é gratuita.

 

museu-do-homem-do-sambaqui

(Foto: Divulgação)

  • 5° Casa da Memória

Inaugurada em 30 de março de 2004, a Casa da Memória de Florianópolis é um centro de documentação da vida social e cultural do município. Há quem pense que o espaço abriga uma espécie de museu de antiguidades. Na verdade, o órgão reúne, restaura, organiza, preserva e divulga registros visuais, sonoros, bibliográficos e documentais relativos à história, à memória, à identidade e à produção cultural da cidade. Parte do acervo é composto de doações feitas pela população.

Gerida pela Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes (FCFFC), a Casa da Memória conta com uma equipe de colaboradores, entre funcionários, estagiários e voluntários. Apesar da estrutura bastante enxuta, o centro de documentação é considerado por repartições congêneres uma referência para o estado e o país. Turistas, estudantes, professores, historiadores, antropólogos, enfim, pessoas de todos os lugares encontram no espaço um rico acervo para consulta, composto por quase 45 mil peças documentais.

A Casa da Memória fica na Rua Padre Miguelinho, número 58 – Centro. Funciona de segunda à sexta, das 13h às 19h.

 

casadamemoria

(Foto: Divulgação)

  • 6° Museu Histórico de Santa Catarina: Palácio Cruz e Sousa

Atual sede do Museu Histórico de Santa Catarina, o Palácio Rosado é exemplo da arquitetura eclética do final do século 19, uma mistura de estilos que vai do barroco ao neoclássico. Os traços atuais foram implantados depois de uma grande reforma realizada nos primeiros anos da República. É tombado pelo patrimônio histórico estadual.

Um mausoléu nos jardins do palácio guarda os restos mortais do grande poeta catarinense João da Cruz e Sousa, principal nome do Simbolismo brasileiro, que nasceu na antiga Desterro em 1861. João empresta seu nome ao prédio que abrigou a sede do governo do Estado desde os tempos coloniais até 1984.

O acervo do museu é composto por móveis e objetos de época. Os aposentos reproduzem a rotina de quem vivia ali, com sala de música, de jantar, quartos etc, que fizeram parte da agitada história política de Santa Catarina.

Uma história repleta de conflitos, como a disputa a tiros pela posse do Palácio entre tropas federalistas e republicanas, em 1893. E, em 1979, durante uma visita do então presidente militar João Figueiredo, um protesto de estudantes em frente ao Palácio acabou se transformando num grande confronto, episódio conhecido como Novembrada, na primeira grande manifestação pública popular contra a ditadura no país.

O museu fica na Praça XV de Novembro, 227 – Centro.

Visitação: Terça à Sexta das 10h as 18h / Sábado e Domingo das 10h as 16h

Os ingressos custam R$5 reais a inteira.

Meia-entrada, mediante comprovação, para estudantes; menores de 18 anos; doadores de sangue registrados em hemocentros de Santa Catarina; professores exercendo docência nos níveis infantil, fundamental e médio:  R$ 2.

Professores acompanhando turmas, crianças com idade inferior a 5 anos, pessoas com deficiência, maiores de 60 anos e guias turísticos a entrada é gratuita.

DOMINGO A ENTRADA É GRATUITA PARA TODOS.

Informações sobre o museu

 

palaciocruzesousa

(Foto: Divulgação)

 

Gostou do nosso top 6? O que não falta é lugar legal para você conhecer um pouquinho da cultura de Floripa, de Santa Catarina e do Mundo! Já conheceu alguns desses museus? O seu preferido não está aqui? Conta pra gente!